14 de dezembro de 2010

Juíza considera improcedente processo de Paul Allen

Em agosto deste ano o cofundador da Microsoft, Paul Allen, processou
diversas empresas (veja Boletim 966), incluindo Google, Apple, Yahoo,
Facebook, YouTube, AOL, eBay, Netflix, Staples, Office Depot e OfficeMax,
por terem usado sem autorização algoritmos de buscas e publicidade na
Internet desenvolvidos e patenteados por ele. Mas a juíza federal Marsha
Pechman responsável pelo caso rejeitou a denúncia por considerá-la sem
especificidade, e deu um prazo até o dia 28 para que Paul Allen seja mais
específico em suas alegações. Um porta-voz do cofundador da Microsoft
disse que essa decisão é apenas um procedimento judicial e que isso não
irá atrapalhar o andamento do processo. As correções necessárias para
atender aos padrões da justiça deverão ser entregues em breve.

Leia mais em:
http://on.wsj.com/gaFScj

Nenhum comentário:

Postar um comentário