30 de dezembro de 2008

Vista de 32 ou 64 bits? Saiba o que diferencia uma versão da outra

"Sistema de 64 bits é mais potente para fazer cálculos porque usa um hardware melhor, mas tem restrições em alguns aplicativos."


Se você for comprar um novo computador, provavelmente vai se deparar com máquinas com especificações “64 bits” e “32 bits”. Na realidade, essa classificação designa PCs com processadores capazes de trabalhar com uma quantidade de informações da ordem de 64 ou 32 bits, respectivamente.

A diferença central entre ambos diz respeito ao número com os quais os processadores conseguem lidar em um cálculo. Como toda e qualquer informação que é tratada no computador se converte em representações de zeros (0) e uns (1) - binária, quanto maior a quantidade de "números" que o processador consegue lidar, melhor e mais rápido ele será na execução de uma determinada tarefa.

Para ser ter uma idéia da ordem de grandeza que tais números podem alcançar, confira os números abaixo (utlizamos a base 2 por que estamos falando em números binários, representados sempre por "0" e "1" - ou seja, dois algarismos, por isso, base 2):

32 bits: 232; o que vale mais de 4.000.000.000
64 bits: 264; ou seja, em torno de 18.000.000.000.000.000.000

E isso significa o que? Com um processador de 32 bits, se algum programa ou processo necessitar fazer um cálculo usando um número superior a 232, tal operação deverá ser quebrada em pelo menos uma etapa adicional para ser completada. Isso não quer dizer que o PC irá fazer cálculos com números astronômicos. Mas a represenação das informações tratadas, quando convertidas ao sistema binário, geram números enormes.

O que se conclui disso é que um processador de 64 bits pode gerenciar o dobro da quantidade de informação praticamente no mesmo tempo, por isso, chips com tal arquitetura são mais rápidos.

Só que para que o computador consiga utilizar tais capacidades, é necessário que o sistema operacional seja capaz de endereçar essas informações corretamente para o processador. Por isso vemos sistemas operacionais para chips de 32 e de 64 bits, como é o caso do Windows Vista.

Mas você sabe qual é, na prática, a diferença entre um Windows Vista de 32 e de 64 bits?

Memória

Uma peculiaridade importante é a de que um Vista de 32 bits não reconhece mais do que cerca de 3 GB de RAM – mesmo se fisicamente houver mais memória instalada do que essa quantidade limite.

A Microsoft diz que essa diferença se deve à reserva de memória: "A memória disponível para utilização pelo Windows Vista pode variar entre diferentes máquinas, uma vez que ela é diferente da memória total instalada. Essa diferença representa a memória que está sendo utilizada ou está reservada para BIOs, por exemplo, sendo assim, fica indisponível para o Windows."

A empresa indica a URL http://support.microsoft.com/default.aspx/kb/929605 para mais informações em seu site.

Já o mesmo sistema operacional em sua versão 64 bits vai além desses 3 GB, oferecendo maior capacidade de resposta para quem executa muitos aplicativos ao mesmo tempo e costuma alternar entre um e outro com freqüência. No entanto, os diversos sabores do Vista de 64 bits também impõem limites de reconhecimento de RAM, ainda que sejam mais altos. Na sua edição mais básica (Home Basic), o teto é de 8 GB. Confira:


tabela_vista

Repare que a polêmica versão Starter Edition não está disponível em 64 bits, o que comprova o grau de limitação desta versão do sistema operacional, comumente encontrada em computadores de baixo custo.

Aplicativos
Outro ponto ao qual se deve ficar bem atendo são os softwares que se quer rodar no Windows Vista. Os aplicativos de 16 bits e os drivers de 32 bits não são suportados no ambiente de 64 bits do Windows Vista.

O registro automático e o redirecionamento de arquivo do sistema não estão disponíveis nesse ambiente; assim os novos aplicativos de 64 bits devem aderir aos padrões de aplicativo do Windows Vista.

Segurança
Com relação à proteção, podemos ver boas vantagens. A versão 64 do Windows Vista aprofunda-se nos recursos de segurança dos últimos processadores de 64 bits para fornecer uma camada aprimorada da proteção ao hardware contra algumas das ameaças de worms mais destrutivas.

Kernel
Além disso, as versões 64 bits do Vista também suportam a tecnologia de proteção ao patch Kernel. Esse mecanismo impede que programas não autorizados interfiram no kernel do Windows.

A proteção de patch de Kernel melhora a confiabilidade do Windows, pois ajuda a desabilitar os golpes não documentados e não suportados de kernel. Esses golpes podem causar problemas de confiabilidade e desempenho, gerando problemas potenciais de segurança ao sistema também.

O Vista 64 bits exige que todos os drivers de modo kernel sejam assinados digitalmente. A assinatura digital fornece identidade e integridade do código. Um módulo de kernel que esteja corrompido ou tenha sido submetido à falsificação não
será carregado. Qualquer driver que não esteja devidamente assinado não consegue inserir o espaço de kernel e irá falhar para ser carregado.

créditos ao Fernando Petracioli, especial para PC World.

Abraços a todos e um feliz 2009 fenomenal!





diHITT - Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário